Nossa história

A tradição em produzir bons vinhos vem dos primeiros imigrantes da Família Andreazza. Com Alberto Andreazza, descendentes de imigrantes italianos,  não foi diferente, aprendeu o ofício de cultivar a vinha e produzir vinhos com o pai Jiusepe Andreazza.

Alberto Andreazza possuía uma cantina rural com uma produção própria de 110.000 litros de vinho. Com o passar do tempo a produção e o consumo foram aumentando então decidiu substituir a cantina rural por uma vinícola. Juntamente com os filhos que se aperfeiçoaram com novas técnicas de produzir e armazenar vinhos. No ano de 1983 surgiu a marca Vinhos Halberth, com produção inicial de 300.000 litros em uma pequena área construída.

Tradição em Vinhos

Nessa época a produção era vendida principalmente no estado do Rio Grande do Sul, com o tempo a Vinícola de Alberto Andreazza e Filhos foi aumentando a capacidade de produção e armazenagem, e conquistando novos mercados em outros estados brasileiros.

Atualmente a Vinhos Halberth produz 1,2 milhões de vinhos anualmente, e tem a capacidade para armazenar em média 2,1 milhões de litros, em pipas de madeira, aço inox e aço carbono.

0
Litros

Produzimos anualmente 1,2 milhão de litros.

0
Produtos

Mais de 70 Produtos

0
Anos

Quase 40 anos de experiência em produzir vinhos.

Processo

Trabalhamos com uvas de produtores da região da Serra Gaúcha.

As uvas são colhidas manualmente e acondicionadas em caixas plásticas que comportam no máximo 20 kg da fruta. As caixas são empilhadas e transportadas por caminhões e carretas agrícolas, partindo do vinhedo de origem diretamente para a vinícola. Na vinícola as uvas passam por um processo de desengace, no qual separam-se as bagas (grãos) do engaço. O engaço é triturado e destinado para decomposição onde será utilizado para adubação das parreiras, já as bagas, levemente esmagadas são destinadas para os tanques de fermentação.

A fermentação dos vinhos tintos é realizada com as cascas, pois são elas que fornecem a coloração avermelhada e violácea dos vinhos tintos, assim como os polifenóis, taninos e outros componentes que, comprovadamente fazem bem a saúde de quem os consome. Após o término da fermentação o vinho tinto é separado das cascas e encaminhado para tanques de aço inox onde ficarão aguardando a realização da fermentação malolática, que ocorre naturalmente e é responsável por reduzir a acidez dos vinhos. As cascas e sementes que ficaram no tanque de fermentação são prensadas e o produto resultante é destinado para decomposição e servirá futuramente como adubo para as parreiras.

Já a fermentação dos vinhos brancos é realizada sem as cascas, pois desejamos um vinho de coloração esverdeada. A fermentação progride mais lentamente em comparação aos tintos, pois a temperatura controlada durante a fermentação é mais baixa, assim preservam-se os aromas e o frescor do vinho branco. Após o término da fermentação os vinhos são transferidos para outros tanques.

Os vinhos tintos e brancos são transferidos para outros tanques sete a dez dias após o término das fermentações. Esta operação é importante, pois através dela são separadas as borras (restos de cascas, semente e leveduras) que causam turbidez no vinho. Finalmente, os vinhos são filtrados e engarrafados na vinícola.

Pronto! Agora é só adquirir o seu vinho e degustar momentos de alegria e descontração junto a quem você mais gosta! E lembre-se: Beba sempre com moderação!